Estava ruim com Dilma? (Sim) Veja agora o aumento de impostos. Temer matando de vez o Brasil

Ele respondeu a uma questão de um jornalista sobre a proposta de retomar a CPMF


Ele voltou a reconhecer que o brasileiro paga muitos impostos, mas que a necessidade agora é outra. "Sabemos que a tributação é elevada, uma das maiores entre os países emergentes. A meta é a diminuição do nível tributário. No entanto, a prioridade é a dívida pública e seu crescimento a níveis sustentáveis. Um novo imposto será temporário. Se for necessário", declarou nesta sexta-feira (13).



Ele respondeu a uma questão de um jornalista sobre a proposta de retomar a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), mesma medida que o governo Dilma cogitou aplicar, e pela qual foi muito criticado.

O Brasil tem muitos impostos. A meta é diminuir o nível de tributação da sociedade. Dito isso, a prioridade hoje é diminuir a dívida pública. Se houver necessidade de um tributo, ele será aplicado, mas temporário”, afirmou Meirelles.


Ele voltou a reconhecer que o brasileiro paga muitos impostos, mas que a necessidade agora é outra. “Sabemos que a tributação é elevada, uma das maiores entre os países emergentes. A meta é a diminuição do nível tributário. No entanto, a prioridade é a dívida pública e seu crescimento a níveis sustentáveis. Um novo imposto será temporário. Se for necessário”, declarou nesta sexta-feira (13).

O novo ministro não quis detalhar nenhuma medida concreta. Ele afirmou que só quer divulgar atos quando tiver certeza de que serão viáveis e tiveram chance de aprovação no Congresso.

Durante a entrevista, Meirelles disse que também que Tarcísio Godoy será o novo secretário-executivo do Ministério da Fazenda. Segundo Meirelles, outros nomes da equipe serão anunciados na próxima segunda-feira (16).

COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...