EM ALAGOAS, CUBANOS ABANDONAM O TRABALHO EM POSTOS DE SAÚDE

Dois médicos cubanos do programa 'Mais Médicos' abandonaram seus postos de trabalho nas cidades de Piaçabuçu e Feliz Deserto, no litoral sul de Alagoas.

imagem ilustrativa
 As respectivas secretarias de Saúde informaram que ambos os contratos já estavam próximos do fim.

A médica América Miranda, que atuava em Piaçabuçu, está desaparecida desde sábado (11), segundo a secretária de Saúde do município, Joana Paula. "Ela havia falado para uma amiga no sábado que iria para uma festa, porém, dormiria em casa. Ontem ela não foi trabalhar e os colegas achavam que ela estava doente. Mas hoje ela não foi novamente e nós ficamos preocupados achando que algo teria acontecido. Procuramos uma amiga que dividia a casa com ela e, ao entrar na casa, percebemos que a maioria das roupas dela e alguns pertences haviam sumido. O fato curioso é que na sexta-feira ela teria pedido a um auxiliar de serviços gerais do posto de saúde que levasse uma mala até a cidade de Feliz Deserto. Ela não demonstrava que queria viver no Brasil e fazia questão que dizer que iria retornar para Cuba em breve", informou.


Além da Policia Federal, também o Ministério da Saúde e a secretaria estadual de Saúde foram informadas do sumiço, e também foi registrada Ocorrência também na Polícia Civil.

Na cidade de Feliz Deserto, outro caso semelhante aconteceu esta semana. De acordo com Secretaria de Saúde da cidade, o médico cubano

O médico Ariel Hernandéz Moreno, único cubano em Feliz Deserto, também abandonou o trabalho no “Mais Médicos” e seu paradeiro é desconhecido. O secretário de Saúde local, Rosiwellinghton Tavares, o médico cubano chegou a avisar que estava de partida. "Ele foi ontem ao posto que fica na Zona Rural e disse ao coordenador que iria embora para realizar o tratamento médico de algumas pessoas. Sem entender, o profissional teria perguntado a ele o motivo, mas ele não deu explicações. Foi quando ele entregou a chave da casa", disse.

Ainda segundo o secretário, um ofício será enviado ainda nesta terça à Polícia Federal, ao Ministério de Saúde e à Secretaria de Saúde do Estado para informar o desaparecimento do médico.

Ariel Hernandéz era “muito atencioso, um profissional espetacular” – diz o secretário – “até ir na casa das pessoas realizar o atendimento ele ia. Não sei o que aconteceu para ir embora dessa maneira", diz ele.

COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...