Homem ligado a avião que matou Eduardo Campos aparece morto

O sujeito, identificado como Paulo César Morato, até então foragido, era dono da empresa Câmara & Vasconcelos, investigada pela Operação Turbulência, da PF.

Ele apareceu morto num motel chamado Tititi, em Recife-PE.



Morato era um laranja de esquemas criminosos investigados pela PF, que envolvem mais de R$ 600 milhões e até o avião que matou o ex-candidato a presidente, Eduardo Campos.
Através da empresa, que era de fachada, Morato recebeu mais de R$ 18 milhões da OAS, por supostas obras da fraudulenta e enganosa Transposição do Rio São Francisco.

Mas, tem mais.
A PF achou R$ 25 milhões num conta atribuída a Morato.
O dinheiro, PASMEM, esses R$ 25 milhões, pegos da OAS, empresa do Triplex de Lula, do Sítio de Atibaia e das mil e uma 'doações', que na verdade eram pagamentos de propinas a caixas 1,2,3,4 a Lula, Dilma, Marina Silva e demais partidos, etc etc etc, teria servido, ISSO SEGUNDO A PF, para comprar o avião onde estava Eduardo Campos e outras 06 pessoas em 2014.

É amigos, parece mesmo que os mortos falam. E os mortos voltam para acertar as contas.
E um detalhe chama a atenção, é o mesmo 'modus operandis' do caso Celso Daniel, ou seja, testemunhas chaves ou possíveis delatores começam a serem eliminados. (Com informações de Valor Econômico) (Com fotos de Bruno Marinho/G1)


COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...