Nova frente de irregularidades de R$ 49,6 bi surge nas contas do governo Dilma

O Ministério Público identificou novos indícios de irregularidades nas contas do governo Dilma, apurou o GLOBO.

 Em 2015, além das pedaladas e dos decretos de crédito sem autorização do Congresso, houve a edição de Medidas Provisórias (MPs) que não respeitaram critérios de urgência, imprevisibilidade e calamidade.

Na análise do Ministério Público, a edição de quatro MPs, que criou gastos extras de R$ 49,6 bi, foi uma “grave irregularidade”.

 O parecer do órgão foi enviado ao Tribunal de Contas da União, que analisa as contas de 2015 da presidente afastada.


Com as MPs, o governo tratou como urgência gastos que eram previsíveis. Pagamento de obrigações do FGTS e BNDES, e recursos para o Minha Casa, Minha Vida não se enquadram nos critérios das medidas provisórias, entende o Ministério Público. Era possível colocar esses gastos no Orçamento, dentro da normalidade fiscal do país. Com a nova frente, o TCU deverá analisar 24 indícios de irregularidades nas contas de 2015.

Com a nova frente, o TCU deverá analisar 24 indícios de irregularidades nas contas de 2015. O tribunal se reúne nesta semana para começar a análise e deve conceder prazo de 30 dias para a presidente apresentar explicações. (oglobo)

Autora: MÍRIAM LEITÃO


COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...