Foram presos 8 suspeitos por mega-assalto ligado ao PCC no Paraguai

Cerca de 30 criminosos participaram da ação que levou R$ 120 milhões da sede da Prosegur em Ciudad del Este, na fronteira com o Brasil com o Paraguai


Ao menos oito pessoas já foram presas por suspeita de envolvimento no assalto milionário ocorrido nesta segunda-feira, 24, em Ciudad del Este, na fronteira do Paraguai com o Brasil. Conforme balanço divulgado pela Polícia Federal do Paraná na manhã desta terça-feira, 25, as detenções aconteceram na região de fronteira e contaram com participação das Polícias Rodoviária Federal, Militar, Civil e Guarda Municipal de Foz do Iguaçu.



Pelo menos 30 criminosos usando armamentos de guerra participaram do ataque à empresa Prosegur, de onde foram levados US$ 40 milhões (R$ 120 milhões). O assalto é apontado como o maior da história do Paraguai. Um policial morreu no local. A principal suspeita das autoridades brasileiras e paraguaias é de que o roubo tenha sido planejado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC).
Também já foram apreendidos sete veículos, dois barcos, seis fuzis — sendo um deles de calibre .050, capaz de derrubar um helicóptero — e munições. As ações da investigação serão detalhadas em coletiva de imprensa no final desta manhã, na sede da PF de Foz do Iguaçu. Desde esta segunda-feira, um gabinete de crise formado por órgãos de segurança do Brasil e do Paraguai foi montado no local.
Até a tarde passada, a PF havia divulgado a prisão de dois suspeitos que foram baleados em confronto com policiais no município de Itaipulândia, a cerca de 70 quilômetros de Foz do Iguaçu. Outros três homens da quadrilha morreram no tiroteio. Eles teriam cruzado a fronteira em direção ao Paraná e se divido em vários grupos. Veículos foram roubados e propriedades rurais foram invadidas durante a fuga.
Também já foram apreendidos sete veículos, dois barcos, seis fuzis sendo um deles de calibre .050, capaz de derrubar um helicóptero — e munições. As ações da investigação serão detalhadas em coletiva de imprensa no final desta manhã, na sede da PF de Foz do Iguaçu. Desde esta segunda-feira, um gabinete de crise formado por órgãos de segurança do Brasil e do Paraguai foi montado no local.
Até a tarde passada, a PF havia divulgado a prisão de dois suspeitos que foram baleados em confronto com policiais no município de Itaipulândia, a cerca de 70 quilômetros de Foz do Iguaçu. Outros três homens da quadrilha morreram no tiroteio. Eles teriam cruzado a fronteira em direção ao Paraná e se divido em vários grupos. Veículos foram roubados e propriedades rurais foram invadidas durante a fuga.
Via: Estadão




COMPARTILHAR:

+1

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...